Gostou do Blog ? Seja um MEMBRO !!

COMENTEM OS LIVROS

MENINAS COMENTEM OS LIVROS.

O BLOG SE ALIMENTA DE COMENTÁRIOS!

COMENTÁRIOS DÃO VIDA AO BLOG!

DICA


PARA ABRIR QUALQUER PÁGINA E FUGIR DAS PROPAGANDAS, SEM PROBLEMAS.

CLIQUE COM O MOUSE DIREITO E ESCOLHA A OPÇÃO ABRIR GUIA OU LINK EM OUTRA PÁGINA

ISSO SERVER PARA O ÍNDICE , ETC

quarta-feira, 24 de junho de 2015

UM HOMEM DE FAMÍLIA



Quase uma década de trabalho no poderoso império familiar dos Gilchrists fez com que Katy Wade se sentisse secretamente decidida a empreender seu próprio negócio. Mas antes de partir tinha que resolver um último problema...
Os Gilchrists necessitavam de um herdeiro para salvar sua fortuna, e este só poderia ser Luke Gilchrists. Mas, durante toda sua vida, os Gilchrists fizeram com que Luke pagasse pelo escândalo causado por seu pai, e ele se converteu em um renegado que jurou não voltar nunca para sua casa. Katy tem que persuadir Luke, para que, com sua experiência empresarial, livre sua família da ruína.
Mas ele só aceitará a salvá-los se tiver a Katy de sua parte... uma tática eficaz para fazer que esta ousada ruiva enlouqueça por ele.
                                                        BAIXAR

terça-feira, 23 de junho de 2015

NOIVA DO DESEJO Sarah Morgan


Noiva do Desejo de Sarah MorganNOIVA DO DESEJO
SALE OR RETURN BRIDE
Sarah Morgan

 Coleção Paixão, nº 66
Harlequin, 2006 
Duas das mais tradicionais dinastias gregas estão prestes a se unir.Sebastien fiorukis e Alesia Philipos vão se casar, mas tudo não passa de um negócio. Ela não é uma esposa apaixonada: foi comprada por Sebastien para gerar-lhe um herdeiro... Mas isso jamais acontecerá...

CONTRIBUIÇÃO DE MARIA SENNE
MUITO OBRIGADA


sábado, 20 de junho de 2015

TEMA : ESPANHÓIS





PRETENDO TODA SEMANA RENOVAR A PRIMEIRA PÁGINA DO BLOG COM ROMANCES POR TEMAS. SÃO LIVROS QUE  JÁ FORAM POSTADOS NO BLOG, MAS MUITAS VEZES FICAM ESCONDIDOS.
CREIO QUE ISSO  INCENTIVARÁ OS COMENTÁRIOS DOS LIVROS.

HOJE O TEMA É : ESPANHÓIS 
ESPERO QUE GOSTEM!!!!!!


CONTÉM 58 LIVROS, ABAIXO QUANDO ACABAR AS PUBLICAÇÕES CLICAR EM POSTAGENS MAIS ANTIGAS PARA TER ACESSO A TODAS ELAS



A CAPA DO HOMEM COM A JAQUETA DE COURO É DESSE FILME
AASHIQUI 2, A CENA É LINDA, POR ISSO FOI ESCOLHIDA.
BJS MENINAS

O FILME QUE ESTÁ NA CAPA DE UM CASAL NO RESTAURANE É ESSE FILME
KATE E LEOPOLD, ASSISTAM !!!! É LINDO





NÃO ME DIGA NÃO!



Não me diga não! - Sophie Weston - Sabrina 1111


Uma paixão ao luar... por uma noite ou para sempre?
Fazia muito tempo que as lembranças de uma noite de amor povoavam os sentidos de Nicole. Naquela época ela era apenas uma adolescente e acreditara ter encontrado seu príncipe encantado.
Porém o príncipe com o qual sempre havia sonhado se mostrara um sedutor como outro qualquer, um sedutor que havia pla­nejando aquela noite de amor. Agora Esteban Tremain estava de volta. E disposto a reconquistá-la.Nicole sabia que não podia ceder.Tinha de dizer não ao homem que a fizera desacreditar no amor.

LIVRO

AMOR POR CONVENIÊNCIA


Amor Por Conveniência

Bought By Her Latin Lover

Julia James

Coleção Jessica, nº 24

Série Latin Lovers

Romances Harlequin, 2000


O milionário espanhol César Montarez desejou Rosalind desde o momento em que a viu. Nunca havia sentido uma atração como esta. Mas César não gosta de mulheres interesseiras e Rosalind estava determinada a não ser uma delas, até ele descobrir que ela tem dívidas secretas. Agora, César pode comprá-la, como sua amante...
Baixar

O CONDE ESPANHOL


O conde espanhol
Passionate Protection
Penny Jordan
Coleção Bianca, nº 220
Série
Romances Editora Abril, 1983

Decididamente, a cidade de Sevilha mexia os sentidos. Jéssica sentia a mente fervilhar ao percorrer as ruas repletas de turistas que vinham aquecer-se ao sol do verão espanhol. Tudo parecia confirmar que aquela parte do mundo havia sido dominada pelos mouros, com seu amor ao luxo e sua extrema sen sualidade. Ela estava ali para cumprir uma missão: enfrentar a tradicional e austera família dos Calvadores para salvar a honra de sua prima Isabel. Mas não esperava ser envolvida pela fúria do chefe do clã, o belo e arrogante Sebastián, que a recebeu com olhares cínicos e a tratou como a uma mulher qualquer

   BAIXAR

CORAÇÃO REBELDE LYNNE GRAHAM


Coração Rebelde
Jemima's Secret
Lynne Graham
Coleção Paixao, nº 231
Série Secretly Pregnant - Conveniently Wed
Romances Harlequin, 2011
Ela havia fugido... e seu marido queria vingança! Alejandro Navarro Vasquez, o Conde de Olivares, desejava vingança havia muito tempo... Sua esposa o traíra de uma forma que, pelo código de honra espanhol, era imperdoável. Além do mais, o fim de seu casamento era uma verdade amarga que comprometia toda a vida de Alejandro. Mas finalmente chegara o momento em que sua sede de justiça poderia ser saciada. O detetive particular contratado por Alejandro conseguira apontar o paradeiro de Jemima... E, durante as investigações, descobriu que ela era mãe de uma criança de dois anos! Parecia evidente que se tratava de um resultado de sua vida devassa... Mas isso não seria um problema. Alejandro estava determinado  a resolver suas pendências com a esposa fugitiva..

CORAÇÃO LATINO



Coração Latino Michelle Reid



Há sete anos atrás, Caroline tinha se apaixonado e tinha feito amor com Luis Vázquez. 
Mas, pensando que ele a tinha traído, tinha ido embora com a idéia de não voltar a vê-lo. 
No entanto, nesse momento, como o pai de Caroline devia dinheiro a Luis, ela tinha tido que regressar a Espanha, onde tinha se visto forçada a aceitar a proposta de casamento de Luis. 
Mas casar-se com ele era uma coisa... e voltar a apaixonar-se, outra muito diferente.


CORAÇÃO REBELDE


Coração Rebelde
Jemima's Secret
Lynne Graham
Coleção Paixao, nº 231
Série Secretly Pregnant - Conveniently Wed


Romances Harlequin, 2011



Ela havia fugido... e seu marido queria vingança! Alejandro Navarro Vasquez, o Conde de Olivares, desejava vingança havia muito tempo... Sua esposa o traíra de uma forma que, pelo código de honra espanhol, era imperdoável. Além do mais, o fim de seu casamento era uma verdade amarga que comprometia toda a vida de Alejandro. Mas finalmente chegara o momento em que sua sede de justiça poderia ser saciada. O detetive particular contratado por Alejandro conseguira apontar o paradeiro de Jemima... E, durante as investigações, descobriu que ela era mãe de uma criança de dois anos! Parecia evidente que se tratava de um resultado de sua vida devassa... Mas isso não seria um problema. Alejandro estava determinado a resolver suas pendências com a esposa fugitiva..

Download

MISTÉRIOS DO ORIENTE

Mistérios do Oriente

Darker Side of Desire

Penny Jordan

Coleção Sabrina Extra, nº 1

Romances Editora Abril, 1984

Que tipo de mulher seria atraente para um oriental?, cismava Clara. O que seduziria Raul D'AIbro, aquele moreno de fascinantes olhos verdes, que se fazia passar por seu marido? Sedas finas, brocados e véus diáfanos no rosto, que a fizessem parecer submissa e obediente como as muçulmanas? Não os usaria jamais! Nada faria para seduzir aquele homem, ainda que estremecesse de amor a cada carícia que ele lhe fizesse!BAIXAR

O Irmão de Seu Marido


Anne Mather - O Irmão de Seu Marido



O preço da sedução:

Era possível Cassandra ter um filho, mesmo que ela ficasse casada por menos de 24 horas? O irmão de Enrique Montoya foi pego de surpresa.
Ele não podia esquecer que ele tentou impedir o casamento de curta duração entre Cassandra e seu irmão para seduzi-la para ele mesmo.


CAPÍTULO 1

Tinha chovido durante a noite e, quando Enrique veio à varanda, às seis da manhã, a brisa fê-lo estremecer. Era demasiado cedo para que o sol aquecesse.
Deveria estar ainda na cama, ou na cama de Sara, como a ela teria agradado, em vez de estar ali, às voltas com um assunto que só lhe causava amargura.
Tocou de leve o parapeito com os seus dedos longos. Deveria estar mais calor do que em Londres, pensou, sem se dar conta de que aí estava nublado e chovia mesmo que fosse Junho. Tinha-se sentido feliz ao apanhar o avião para voltar a casa, na Andaluzia.
Apenas para encontrar aquela carta...
Carregou-lhe o semblante. Não queria pensar mais naquilo. Estava a deixar que a ira lhe obscurecesse o bom senso. Enfurecia-o pensar que, se o seu pai não tivesse estado tão doente, ele próprio teria lido a carta. Tal não tinha acontecido porque Júlio de Montoya estava no hospital, em Sevilha, e a missiva tinha ficado por abrir em cima da sua secretária até Enrique a ter encontrado.
Deixou o olhar recair sobre a buganvília que, do solo, trepava pela fachada da casa. Enrique sempre havia pensado que o seu lar era o mais belo lugar da terra, mas naquela manhã era-lhe difícil afastar da mente todos os sentimentos desencontrados que lhe produzia a carta que jazia no chão, ao lado da cama. Entrou no seu quarto e nem sequer a olhou. Tinha-a lido pela enésima vez às três da madrugada, mas sentiu a tentação de apanhá-la do chão e lê-la de novo. No entanto, despiu-se e entrou no banho.
Tomou um duche frio para desanuviar a mente. Quando terminou, secou-se, pôs uma toalha em volta dos quadris e olhou-se ao espelho. A barba tinha-lhe crescido ligeiramente durante a noite e conferia-lhe uma expressão dura, pensou tristemente, enquanto passava a mão pelo queixo.
Tinha cabelo e olhos negros e a pele macilenta. Os seus traços eram muito vincados. A falta de sono havia-lhe acentuado as olheiras, e mesmo que muitas mulheres o achassem atraente, ele não considerava agradável aquele rosto hostil. Ainda que soubesse que aquilo era consequência do excesso de trabalho.
Tinha chegado de Londres na madrugada do dia anterior e passado toda a amanhã em reuniões esgotantes. Depois, Sara tinha querido que passassem a tarde juntos e continuar a desfrutar da sua companhia durante a noite. Ele declinara o convite, deixando-a desgostosa. No fim, tinha-se deitado depois das duas e não tinha conseguido dormir. Franziu o cenho quando se recordou que tinha de enfrentar o conteúdo daquele papel.
E rapidamente. Antes que o seu pai saísse do hospital e voltasse a casa, dali a uns dias. A sua mãe tinha-lhe contado por telefone que a operação havia sido um êxito e que, com os cuidados adequados e um pouco de sorte, Júlio de Montoya teria vários anos de vida normal à sua frente. Se não acontecesse nada de prejudicial que dificultasse a sua recuperação.
Enrique cerrou os dentes. Espalhou espuma pelo rosto e pegou na lâmina de barbear. Diabo! Que pretenderia aquela bruxa? E quem seria a criança que tinha escrito aquela mensagem, se é que realmente tinha sido uma criança? Não podia ser filho de António. Cassandra devia ter inventado a história toda. Resvalou-lhe a mão e a lâmina deslizou pela maçã do rosto, fazendo-lhe um corte. Soltou uma imprecação e limpou o sangue com uma toalha. Em seguida, enxaguou a cara com água fria e esperou que a ferida fechasse. O que lhe estaria a acontecer para que tudo aquilo lhe causasse tanta dor? Tinha que se controlar e depressa. Tinha-o conseguido outrora e consegui-lo-ia também naquele momento. Não tinha intenção alguma de permitir que aquela mulher lhe destroçasse a vida uma vez mais. Era a viúva de António, mas não mantinha relações com a família. Em absoluto.
Quando o corte deixou de sangrar, vestiu umas calças de algodão e uma camisa preta, calçou uns sapatos e penteou o cabelo úmido. Depois, apesar da resistência que sentia, apanhou a carta do chão e leu-a de novo.
Possivelmente, Cassandra tinha usado a mão esquerda para escrevê-la. Desse modo se explicaria a letra infantil. Adivinhava-se o esforço empregue para formar as letras. Poderia ter sido escrita por um menino de nove anos, mas uma vez que Enrique não aceitava o conteúdo da carta, tampouco aceitava a sua autenticidade.
Teve a tentação de rasgá-la em mil pedaços, mas não o fez. Não conseguia fazê-lo. Ainda que a morte prematura do seu irmão António tornasse impossível a existência de um sobrinho, Enrique experimentava uma espécie de curiosidade doentia a respeito do que haveria no fundo daquele assunto.
Até o papel da carta o ofendia. Era uma folha de linhas. Parecia que a tinham arrancado de um caderno de uma criança para dar a impressão de inocência.
Querido avô:
Tu não me conheces e a mamã diz que não queres, mas eu não acredito. Gostava que fôssemos amigos e por isso consegui que a mamã me levasse de férias a Espanha este ano. Chegaremos a doze de Junho e ficaremos em Punta del Lobo, na Pensão del Mar. Sei que fica na costa, mas não sei se está muito longe de Tuarega, mas de qualquer modo, poderias vir visitar-nos. Tenho a certeza de que a mamã gostaria de ver-te, mesmo que diga que não. Muitos beijos do teu neto, David de Montoya.
Enrique apertou os maxilares. Como é que se atrevera a dar ao filho o nome da sua família? Se é que existia realmente uma criança. Se existia, tinha de ser um filho ilegítimo que teria nascido depois da morte de António. E Enrique sabia que...
Aquele era um caminho por onde não ia aventurar-se. O que soubera ou não sobre Cassandra não era importante. A sua única preocupação era que o seu pai não chegasse a ver a carta, que não sofresse a dor de saber que uma vez mais Cassandra Scott de Montoya estava a tentar conseguir alguma coisa da sua família.
Amassou a folha e apertou a bola de papel com força. Não queria vê-la, mas tinha a sensação que, fizesse o que fizesse, não conseguiria esquecer o seu conteúdo. Esteve quase a atirá-la para o cesto dos papéis, mas pensou que alguém pudesse ter curiosidade de saber que papel era aquele e o lesse, pelo que o alisou e guardou entre as páginas da sua agenda. Aí, ninguém o encontraria.
No entanto, não tinha resolvido ainda o problema, pensou enquanto tomava café no terraço. Normalmente, aquela era a hora a que revia o trabalho que tinha feito no dia anterior e consultava os relatórios dos encarregados e dos capatazes. Era o substituto do seu pai e tinha sido recentemente nomeado director geral das empresas da família Montoya. Tomava muito a sério as suas responsabilidades, mas naquele dia não podia concentrar-se... Sabia que era quinze de Junho e que Cassandra, e possivelmente o seu filho, estariam a apenas sessenta quilómetros, em Punta del Lobo. Tal pensamento enfurecia-o. Perguntava a si mesmo se a criança já teria descoberto a que distância estava de Tuarega. Atrever-se-ia Cassandra a ir à herdade?