COMENTEM OS LIVROS

MENINAS COMENTEM OS LIVROS.

O BLOG SE ALIMENTA DE COMENTÁRIOS!

COMENTÁRIOS DÃO VIDA AO BLOG!

DEDETIZADORA - CAMPINAS E REGIÃO

Qual é o seu estilo?

DICA


PARA ABRIR QUALQUER PÁGINA E FUGIR DAS PROPAGANDAS, SEM PROBLEMAS.

CLIQUE COM O MOUSE DIREITO E ESCOLHA A OPÇÃO ABRIR GUIA OU LINK EM OUTRA PÁGINA

ISSO SERVER PARA O ÍNDICE , ETC


para falar comigo : amoraosromances2@gmail.com

LIVROS RECOMENDADOS PARA LEITURA

  • A PROMETIDA - Esse livro está somente no AMAZON, mas tive a oportunidade de ler no Wattpad(já foi Retirado). Eu o classifico como comédia romântica. Amei Mansur, o S...
    Há 11 meses

Gostou do Blog ? Seja um MEMBRO !!

LIVROS EM INGLÊS E ESPANHOL

LIVROS EM INGLÊS E ESPANHOL
PARA VOCÊ QUE ESTUDA A LÍNGUA- CLICK NA IMAGEM

domingo, 14 de junho de 2015

O Mesmo Homem -- Sabrina 640 - Jacqueline Baird


Ter Abby outra vez sob seu domínio era uma questão de honra para Nick. 
Durante um ano Abby viveu a mais intensa felicidade. Tinha Nick a seu lado, que a tratava como a uma rainha. De repente, sem nenhuma razão, ele passara a desprezá-la, e Abby conheceu a dor e a humilhação do abandono. Agora Nick aparecia novamente e a queria de volta, como se nada tivesse acontecido. Abby sabia que não poderia resistir muito tempo ao desejo que ele lhe despertava; o prazer de estar em seus braços era algo que ela jamais esqueceria. Mas Nick nunca seria homem de uma só mulher, e isso para Abby era impossível de aceitar. 


CAPÍTULO I

Setembro chegou e, com ele, o outono. Varridas pela maré, as areias limpas das praias de Saint Ives encontravam-se desertas. As famílias em férias haviam se retirado, e as crianças voltavam às aulas sob o sol radioso da manhã.
Com os olhos cheios de lágrimas, Abby ficou observando seu pequeno Jonathan cruzar os portões da escola pela primeira vez. "Você não passa de uma tola", ela disse a si mesma, enxugando o rosto. Jonathan só estava indo para o jardim-de-infância e não a abandonando. Se continuasse assim, imagine o quanto não so¬freria quando o menino crescesse e tivesse de frequentar a escola em período integral!
Abby apertou o passo e, ao chegar à Galeria Hope, parou al¬guns instantes antes de entrar, analisando sua figura refletida no vidro da porta. Há tanto tempo não se preocupava mais em se cui¬dar, desde que se divorciara de Nick, quatro anos atrás. De qual¬quer forma, não pretendia mais voltar aos velhos tempos; andar sempre impecável, mostrar-se sofisticada apenas para agradar a um homem. Tudo isso não passava de futilidades que não levavam a nada; seu ex-marido não a havia ensinado? Agora ela era feliz, ti¬nha seu filho, um pequeno círculo de bons amigos e era dona de seu próprio negócio, aquela galeria de arte.
Abby abriu a porta de vidro, com o nome "Galeria Hope" es¬crito em letras douradas, e entrou. No mesmo instante, Iris, sua grande amiga e ajudante, percebeu que ela havia chorado.
—  Precisa de um lenço, Abby?
—  Tarde demais, minha cara. Já fiz papel de tola chorando des¬de a escola até aqui. Mas uma xícara de café ajudaria.
—  Entendo como se sente, querida. — Iris riu. — Passei pela mesma angústia quando meus dois garotos foram para o jardim-de-infância. É o primeiro passo para a independência, e sei como dói. Sente-se e finja que está trabalhando que volto num instante com seu café.
Abby olhou com ternura para a mulher que sumia através de uma porta nos fundos da galeria. Com quase o dobro de sua idade, Iris era como se fosse sua mãe e uma adorável tia para Jonathan.
Sentando-se à escrivaninha, Abby olhou à sua volta com uma ponta de orgulho. A galeria era uma sala comprida dividida ao meio por uma escada que dava acesso aos cômodos superiores, onde ela vivia com Jonathan. Nas paredes haviam diversas gravuras bem emolduradas, várias delas aquarelas de sua própria autoria. Num dos cantos ficava uma mesa com esculturas e, no outro, uma pequena seção de fotografias artísticas.
Abby tinha consciência de que jamais se tornaria milionária, mas não podia se queixar. Especialmente durante as férias de verão, quando era bastante procurada pelos turistas. E, quando chegava o inverno, sua habitual clientela eram os artistas locais, em número bastante grande em Saint Ives. Também por ocasião da baixa estação, ela procurava promover exposições individuais e pouco a pouco o nome "Galeria Hope" vinha conquistando uma ótima reputação.
Não, ela não podia se queixar. Era feliz, tinha uma vida estável e, acima de tudo, possuía Jonathan, sua maior alegria no mundo. Fora idiotice chorar apenas porque o filho começara a frequentar a escola. Seria bom para Jonathan se acostumar a ficar longe dela.
Mas, no íntimo, Abby sabia qual a verdadeira razão daquelas lágrimas: lembranças do passado. Da felicidade pela descoberta da gravidez, da dor, alguns meses depois, quando soubera por intermédio do sr. Farlow, seu advogado, que o marido havia pedido o divórcio por abandono do lar. Abby desmaiara e, ao perceber que ela esperava um filho, o advogado insistira para que contasse a Nick sobre a gravidez, de forma a poderem tratar da custódia da criança durante o processo do divórcio.
Lá mesmo do escritório ela ligara para Nick. Ainda se lembrava de cada palavra dele: "Meus parabéns, mas não estou nem um pouco interessado. No que me diz respeito, você não é mais minha esposa, e, se pensa que a notícia de que está esperando um filho vai me fazer voltar atrás, desista. Por favor, deixe-me falar com seu advogado". Algum tempo depois, Abby recebera os papéis do divórcio junto com uma cópia de um documento onde Nick declarava sua renúncia à criança que estava para nascer.
                                                                                               LIVRO

14 comentários:

  1. oi querida ,gostei do seu blog,tem muitos livros aqui que ja li um dia,parabens.gostaria de saber se vc tem uma serie com uma autora chamada stephane grace whitson,o primeiro livro da serie chama-se caminhando nas chamas.eu achei esse livro por acaso.se vc tiver posta ele aqui.fala a respeito de um indio lakota e uma pioneira. obgd

    ResponderExcluir
  2. Se as pessoas estão em busca de um romance cheio de surpresas...este é o romance certo!!!!!!!!! este mocinho da um trabalho do começo fim a mocinha, as vezes fiquei frustrada quando ele não acreditava nela em algumas vezes...mais no geral foi bem legal. minha nota pro romance nota 8,9, pois achei que faltou alguma coisa :B

    ResponderExcluir
  3. Ótimo romance, para quem gosta dos Florzinhas...

    ResponderExcluir
  4. Adoro este livro é lindo, eu tinha mas emprestei para uma fdp, que não me devolveu e teve a cara de pau de dizer que trocou no sebo. Não empresto nenhum livo meu mais. Ela não é boba, ele é ogrinho na medida certa .

    ResponderExcluir
  5. O livro é bom, não consegui localizar onde o mocinho chora (no máximo os olhos avermelharam),mas tudo bem. Vale a leitura.
    Lily

    ResponderExcluir
  6. Gostei muito,mas por mim esse mocinho merecia sofrer muiuuuuuito mais pois tudo que aconteceu foi culpa dele mesmo por não ter contado do espermograma atestando que ele era infértil .

    ResponderExcluir
  7. Olha, muito bom esse livro, mas que da vontade de esganar esse mocinho da!!!!

    ResponderExcluir
  8. Nossa, muito ruim. Não percam tempo.

    ResponderExcluir
  9. O joguinho que Nick Kardis fez com Abby foi no mínimo cruel, aliás ele não precisava se esforçar muito para “parecer” infiel, porque o cretino vivia rodeado de mulheres. Ele merecia sofrer bem mais, uns bons anos pra aprender a ser gente. Depois acusa a esposa de não confiar nele?! As explicações são as mais ridículas do mundo, para justificar as merd@s que os mocinhos fez, como no caso de Nick com a secretária Melanie. É muito claro que os dois não tinham apenas um relacionamento de patrão e empregada, eu já fui secretária e o meu chefe nunca me deu joias de presente, acompanhado de um loooooongo beijo. Por isso todos tinham certeza de que eram amantes. SPOILER: "Abby presenciou a pior cena de sua vida. Ao procurar Nick no salão, encontrou-o no terraço com Melanie, entregando à secretária uma pulseira de esmeraldas e em seguida beijando-a longamente. Aos prantos, Abby fugira para o toalete e pouco depois Melanie entrara. — Você não devia se aborrecer assim por causa de Nick, Abby querida. Conheço-o há anos e sei que ele jamais será homem de uma só mulher. Aliás, se fosse, eu já teria me casado com ele, afinal Nick é um amante incrível. Por que simplesmente não agradece o que tem nas mãos e se diverte? — É o que você faz, Melanie? — E por que não? Nick sempre foi muito generoso. — Ela exibiu a pulseira com um sorriso. — Você não acha?". Desculpem a minha ignorância, mas o caso deles não tinha nada de inocente, é óbvio que os dois vagabundos se pegavam há muito tempo. E pra fechar com chave de ouro, no final o Nick sabendo que a Melanie quis acabar com seu casamento, ele ainda privilegia a secretária com uma promoção, pra ela não criar problemas pra ele??? Ora a única atitude decente de Nick se ele fosse mesmo “inocente” seria ter escorraçado a tal secretária pra fora da empresa aff!

    ResponderExcluir


MENINAS O BLOG, NÃO TEM MODERADOR DE COMENTÁRIOS. MAS COMENTÁRIOS OFENSIVOS OU PROVOCATIVOS SERÃO TIRADOS.

NÃO MANDO LIVROS POR EMAILS, O BOX TEM LIMITE PARA BAIXAR POR MÊS,
BAIXE APENAS O QUE VOCÊ IRÁ LER.
OS LINKS COSTUMAM PARAR DE FUNCIONAR NO FINAL DE CADA MÊS POIS O BOX ESTOURA O LIMITE, PARA ISSO NÃO ACONTECER PRUDÊNCIA NO BAIXAR DOS LIVROS.